DESTAQUES DO DIA MARINGÁ

Policial penal é condenado a 20 anos de prisão por estuprar enteada de 13 anos com a permissão da mãe

abuso sexual infantil

Tempo estimado de leitura: 3 minutos

Um policial penal do Distrito Federal foi condenado a 20 anos de prisão por estupro de vulnerável contra a enteada. A mãe da vítima também foi condenada, pois sabia do crime e não fez nada para impedir.

Conforme as informações da Coluna Na Mira do portal Metrópoles, o abuso teve início há aproximadamente 10 anos, quando a vítima tinha apenas 13 anos e continuou até que ela completasse 15.

Dois anos depois, a vítima conseguiu fazer a denúncia dos crimes. Com isso, a mãe e o padrasto dela foram alvo de um inquérito da Polícia Civil do Distrito Federal.

O policial penal, identificado como Francisco das Chagas, iniciou o cumprimento da pena em regime fechado a partir do último domingo (2).

Já a mãe da vítima, identificada como Samara Conceição, foi condenada a dez anos de prisão. Segundo as investigações, ela teria conhecimento sobre os abusos e não tomou providências ou denunciou o crime às autoridades.

PRISÃO

Ainda de acordo com a Coluna Na Mira, Francisco das Chagas foi levado para uma ala onde ex-policiais cumprem pena, no CIR (Centro de Internamento e Reeducação), no complexo da Papuda. Mesmo condenado a 20 anos de prisão, ele ainda pertence aos quadros da Polícia Penal.

A Seape (Secretaria de Estado de Administração Penitenciária) informou, por meio de nota, que “servidor [Francisco das Chagas] já foi afastado das suas funções e foi instaurado processo administrativo, em consonância ao artigo 92 do Código Penal Brasileiro”.

Samara Conceição foi isolada em uma cela no Presídio Feminino do DF (PFDF), uma vez que ela é casada com um policial penal.

Notícias em tempo real:

PUBLICIDADES & PARCEIROS