MARINGÁ

Calendário acadêmico de 2023 da UEM termina em 4 de abril

Maringá, 27 de julho de 2023 - Alunos no Campus da Universidade Estadual de Maringá (UEM).

O calendário acadêmico das universidades estaduais do Paraná ainda sofre com os efeitos da pandemia de Covid-19. Naquela época, essas instituições de ensino superior suspenderam as atividades práticas desenvolvidas nas disciplinas. Com isso, houve atrasos que acarretaram diferença em relação ao chamado ano civil.

Desse modo, a Universidade Estadual de Maringá vive o ano de 2023 em 2024, para fechar as horas e dias do ano passado. As aulas foram retomadas em 8 de janeiro e seguem até 4 de abril, data em que encerram as atividades do ano letivo 2023.

Segundo informações da Ag. Estadual de Notícias, o calendário de 2024 está em fase de elaboração e passará pela análise do Conselho Universitário da instituição nas próximas semanas.

Já a Universidade Estadual de Londrina (UEL), as disciplinas previstas para o 2º semestre de 2023 começaram na última segunda-feira, 22 de janeiro. De acordo com o calendário previsto para os cursos de graduação, aprovado pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe), o ano letivo 2023 encerra em 25 de maio.

Já o ano letivo 2024 começa em 17 de junho e termina em 28 de fevereiro de 2025. Todos os estudantes dos 53 cursos de graduação da UEL, incluindo os recém-aprovados no Vestibular 2024 da UEL, iniciam as aulas nesse dia 17 de junho. O primeiro semestre segue até 11 de outubro.

No retorno para o segundo semestre, entre os dias 14 e 19 de outubro, está prevista a Semana de Integração, para a qual os colegiados poderão definir as atividades a serem desenvolvidas.

O segundo semestre terá uma pausa no final do ano. As aulas seguem até 21 de dezembro, com recesso das atividades acadêmicas e administrativas de 16 dias – de 23 de dezembro de 2024 a 7 de janeiro de 2025. Os estudantes retornam em 8 de janeiro para os 45 dias de aulas restantes do semestre, com o término das aulas em 28 de fevereiro.

O calendário foi definido após avaliação de diversos cenários possíveis para que os 200 dias letivos exigidos pela legislação fossem cumpridos. Um fator que contribuiu para essa construção é a pouca quantidade de feriados no ano, que implica em semanas completas de atividades, de segunda a sexta-feira. O ajuste soluciona o descompasso entre os calendários civil e acadêmico.

jaja8577 copy
Fachada da UEL (Crédito: Jaelson Lucas/ANPr)

Outras
Na Unicentro, as aulas foram retomadas na segunda-feira, 22, com a continuidade do segundo semestre de 2023, que encerra no dia 15 de março. O ano letivo 2024 inicia em 8 de abril e encerra no mês de dezembro. Dessa forma, o ano letivo e civil estarão ajustados em 2025.

Em 1º de fevereiro as universidades estaduais do Oeste do Paraná (Unioeste), do Norte do Paraná (UENP) e a do Paraná (Unespar) iniciam as aulas. Na Unioeste o ano letivo de 2023 encerra em 4 de junho. O calendário deste ano será analisado pelos conselheiros do CEPE para aprovação ou ajustes.

Na UENP os estudantes finalizam o ano letivo de 2023 em 13 de março. O período de 2024 terá início em 8 de abril se estendendo até 22 de fevereiro de 2025. A Unespar encerra o calendário 2023 em 9 de março. O ano letivo 2024 começa em 1º de abril e finaliza em 15 de fevereiro de 2025. Porém, para os cursos do câmpus de Paranavaí que são realizados em Loanda as aulas de 2023 encerram em 29 de junho e o ano letivo de 2024 está com cronograma de aulas e atividades previsto para o período de 11 de março a 14 de dezembro de 2024.

A UEPG foi a primeira universidade estadual que readequou as atividades acadêmicas e encerrou o ano letivo de 2023 em dezembro do mesmo ano. O ano letivo de 2024 terá início em 19 de fevereiro.

LDB
A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional determina que na educação superior o ano letivo deve ter, no mínimo, 200 dias de trabalho acadêmico efetivo. Os calendários das universidades estaduais são aprovados pelos Conselhos de Ensino, Pesquisa e Extensão de cada instituição. O documento é o cronograma que regulamenta as horas de aulas e atividades e também orienta os professores e alunos por meio das datas e prazos estabelecidos.

Rede de universidades
O Sistema de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná é formado por sete universidades estaduais, com campi localizados em todas as regiões do Estado. Somadas as ofertas de todas as universidades, são 445 cursos de graduação, 209 de mestrado e 119 de doutorado.

O Paraná tem 75.147 estudantes matriculados nas universidades. Na graduação são 63.591, nos mestrados 6.366 e 4.222 nos cursos de doutorado.

PUBLICIDADES & PARCEIROS